item
vila kennedy  O Rio de Janeiro  


Vila Kennedy

      Vila Kennedy é um bairro não-oficial, oriundo de um conjunto habitacional, localizado às margens da Avenida Brasil. Oficialmente faz parte do bairro de Bangu, no município do Rio de Janeiro. É sub-dividido em áreas com nomes próprios, como o Conjunto Sargento Miguel Filho (também conhecido com Malvinas), Vila Progresso, Quafá, Jardim do Éden, comunidade da Metral e Alto Kennedy. No fim da década de 1960, um embaixador norte-americano doou uma réplica da Estátua da Liberdade, produzida pelo criador da estátua original, localizada em Nova Iorque, o escultor alsaciano Frédéric Auguste Bartholdi. A estátua foi produzida em níquel e é orgulho para muitos moradores do bairro.

vila kennedy  vila kennedy  

estatua-da-liberdade-da-vila-kennedy Reforma da Estatua  A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, por meio da Gerência de Monumentos e Chafarizes, removeu a estátua da Liberdade, instalada na Praça Miami, na Vila Kennedy. O objetivo é executar a restauração do monumento. A peça foi levada para um estaleiro especializado em Campo Grande e o trabalho será realizado em três etapas.   Saiba mais...

História de Vila Kennedy


  Eram os anos 60 e a política mundial fervilhava com o auge da chamada "guerra fria" entre países dos blocos capitalísta e comunista, que entre si, travavam batalhas constantes no campo ideológico.
A 13 de março de 1961, o então presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, anuncia a criação do
projéto "ALIANÇA PARA O PROGRESSO", que tinha a finalidade de financiar projétos sociais em países da América Latina com o intúito de evitar o "avanço do comunísmo", que já era uma realidade em Cuba, já governada por Fidel Castro e com o apoio total da União Soviética (hoje Rússia).
O Brasil então, fechou acordo com os EUA e passou a integrar a lista dos países participantes do projéto. O governador do então Estado da Guanabara (hoje Rio de Janeiro), Carlos Lacerda, resolveu aplicar o dinheiro repassado pelo governo federal na construção de bairros proletários que receberiam pessoas vindas de remoções de comunidades faveladas e assim foram construidos vários bairros e entre eles a Vila Kennedy.

Presidente Jonh Kennedy, Criador da ALIANÇA PARA O PROGRESSO, que viabilizou a construção da Vila Kennedy

O governador resolveu usar uma área localizada na Zona Oeste da cidade próxima ao distrito industrial de Bangu e à Zona Rural de Campo Grande.
A idéia, era remover as famílias da favéla do
MORRO DO PASMADO, em Botafogo, da favéla de RAMOS e da favéla do ESQUELETO, sendo a maioria oriunda das favélas do Pasmado e do Esqueleto.
As remoções se justificavam em função de que o Morro do Pasmado fazia parte de um conjunto paisagístico da cidade (proximidades do Pão-de-Açucar) e a favela não era bem vista pelo estado neste aspécto e no caso do Esqueleto, a justificativa era ainda maior, uma vez que a favéla, na verdade, era uma ocupação da construção inacabada do Campus da então Universidade do Estado da Guanabara-UEG (hoje UERJ), localizado no Maracanã.



Governador Carlos Lacerda, governador do então Estado da Guanabara e responsável pela remoção das famílias de Ramos, Esqueleto e Pasmado para a Vila Kennedy

Até que em 20 de janeiro de 1964, o governo inaugura a VILA KENNEDY. O bairro recebeu o nome em homenagem ao presidente assassinado em Dallas, nos EUA e que fora o criador do projéto que dera origem à comunidade.
No princípio, alguns moradores resistiram à remoção por motivos até certo ponto, muito justos tais como o novo bairro ser localizado em um local extremamente afastado do centro, onde a maioria possuia seus empregos e ser também um local ainda a ser "desbravado". Mas como sempre, o Estado usou de sua força constituida para remover aqueles moradores, tanto os que iam por opção, quanto aos que iam a contragosto.
A desorganização do Estado no momento de entregar as casas foi tamanha, que não houve preocupação por parte do governo em humanizar o processo, fazendo que parentes e vizinhos próximos, na estrutura favelada, passassem a morar a distâncias absurdas dos seus, fora que pelo motivo das casas serem padronizadas e as chaves e fechaduras serem idênticas, ou seja, uma chave servia para todas as fechaduras, muita gente errava seus endereços e as vezes entrava em uma casa e somente assim, constatava que havia cometido a gafe.

A Vila Kennedy contava com construções padronizadas no imobiliário comunitário. Do lado direito de quem vai no sentido Campo Grande-Centro, destacavam-se a padaría "do Bonifácio" (hoje "do Tião"), o galpão que depois tornaria-se o supermercado "Carneiro", as duas escolas públicas (Joana Angélica e Marechal Alcides Etchegoyen), o conjunto que conhecemos como "debaixo do Leão", que tinha três construções : a primeira, o CINE PRESIDENTE KENNEDY (hoje Teatro Faria Lima), o Supermercado LEÃO, que deu origem ao nome do local (e hoje foi demolido) e o Posto Policial, que depois mudou-se para o atual endereço, na Praça Dolomitas, que depois passou a ser a torrefação de café ÉVORA (hoje demolido) e a Igreja de Cristo Operário (hoje na Rua Jayme Redondo s/nº), que funcionava num galpão, hoje incorporado ao imobiliário da Escola Marechal Alcides Etchegoyen, além do ESTÁDIO EVERARDO LOPES, conhecido como "Campo do Vila", além da famosa ESTÁTUA DA LIBERDADE, que é uma réplica da existente em Nova York, sendo em tamanho natural e reconhecidamente catalogada como a única réplica neste tamanho na América do Sul. Essa estátua fica não por acaso na Praça MIAMI, como se fosse uma lembrança aos moradores que a construção de nosso bairro foi feito com dinheiro americano.

No lado esquerdo de quem vai para o centro da cidade, destacavam-se as construções comerciais e as escolas Presidente Café Filho e Orestes Barboza.
A recém-criada Vila Kennedy, não tinha ainda um sistema de transportes eficiênte e tinhamos que conviver com apenas três linhas de ônibus : 394-Vila Kennedy/Largo de São Francisco e 810-Vila Kennedy/Bangu, que eram da extinta
CTC e o 784-Vila Kennedy/Marechal Hermes, que pertencia à Oriental. Além disso, a iluminação pública era inexistente, as ruas eram de barro e o Rio das Sardinhas era todo coberto de mato nas margens além de pontes medonhas de se atravessar.
Tempos depois, já em 1982, o então governador Chagas Freitas, no intúito de ajudar eleitoralmente seu apadrinhado Miro Teixeira, que era candidato ao governo do estado pelo PMDB, iluminou todas as ruas do bairro, cosntruiu o Conjunto Sargento Miguel Filho (Malvinas), o Conjunto do Quafá e reformou várias praças, além de urbanizar a
Praça LEIRIA ao lado dos colégios Café Filho e Orestes Barboza, fazendo alí os campos que conhecemos como "Barrão".
Tempos depois, foram aparecendo e crescendo as comunidades periféricas como as favélas do Sapo e Vila Metral, comunidade Pica-pau, Vila Progresso, Alto Congo e Alto Kennedy, além do Jardim do Édem e da Comunidade Sociólogo Betinho (próximo ao 14º BMP).
Com o tempo, as coisas foram melhorando, o comércio foi cerscendo e a população igualmente e hoje, a Vila Kennedy tem uma população muito superior a muitas cidades do Brasil e possui uma atividade econômica que movimenta grande volume de dinheiro e um número de eleitores superior a quarenta mil entre votantes em Vila Kennedy e fora dela. Além disso, a Vila conta hoje com três supermercados de pequeno/médio porte (Braga, Lusitanos e Jubileu), farmácias, um mini-shopping e uma centena de serviços comerciais, dois quartéis da Polícia Militar (8ª CIPM e 14º BPM), um posto de saúde (Henrique Monat) e dois centros comunitários (Irmãos Kennedy e Fundação Leão XII), mas precisamos de mais atenção dos poderes públicos.
Nós, o povo de Vila Kennedy temos uma capacidade enorme de superar obstáculos e vencer desafios, por isso, mesmo com todas as dificuldades, a grande maioria dos moradores oriundos de Ramos, Esqueleto e Pasmado, ou não, logo se apaixonam pela Vila e dificilmente deixam-na ou desaconselham seus filhos que se casam a morar em outro lugar.


Texto  escrito por Raimundo Ferreira


gres unidos de vila kennedy G.R.E.S. UNIDOS DE VILA KENNEDY

SEDE: AVENIDA BRASIL, 34.320 - VILA KENNEDY

FUNDAÇÃO: 06/11/1968

Tel.: 021(xx) 3467-1119 / 2405-3501

CORES: Vermelho e Branco




Exibir mapa ampliadoa>

 Links sobre a Vila Kennedy





Outros Serviços

PÃO DE AÇUCAR   PASSAGENS AÉREAS HOTEIS RJ        PONTOS TURISTICOS


voltar